Serviços cartoriais
13 Fevereiro, 2019
Recibos Verdes de A a Z – 2019 com novas regras
19 Março, 2019

Os desafios enfrentados por quem emigra!

Imagine você mudar de bairro em sua cidade, ainda no Brasil. Quais são as dificuldades que vais enfrentar? Agora, imagine mudar de cidade, como seria? De Estado? Considerando o Brasil um país de dimensões continentais. Dentro do próprio país a cultura, os costumes, o clima e outros fatores são muito diferentes.

Quando falamos em emigrar, estamos extrapolando a mudança geográfica e acrescentando outros componentes a esta sopa de emoções que é a vida do emigrante.

Mas vamos avaliar primeiramente sob o ponto de vista pessoal, suas relações pessoais, familiares, seus costumes, hobbies e diversão onde você está. É provável que você já possua uma rotina, hábitos e isso esteja praticamente automatizado em sua mente.

Ao mudar de país, motivado muitas das vezes pela oportunidade de carreira, você toma por base o crescimento e evolução profissional. Inconscientemente, acaba por diminuir o impacto emocional que vai sofrer nas demais áreas da vida.

No primeiro nível, sejamos francos e diretos: Você vai reiniciar sua vida em outro país, com outra cultura, outro clima, outros costumes, outro idioma (mesmo em Portugal você será impactado com isso), outra forma de trabalho, etc. Você pode até estar mentalmente dizendo: Eu dou conta disso, sou brasileiro e não desisto nunca, dou meu jeito (isso é uma bênção e uma maldição – vais descobrir isso cá em Portugal).

Mas vamos ao segundo nível, você terá que desenvolver novos relacionamentos pessoais e se tiver família, cônjuge e filhos, considere cada um deles um universo a ser descoberto novamente e esta necessidade é básica, relacionar-se.

O terceiro nível, na minha visão é a integração com a comunidade, ou seja, vencendo os aspetos iniciais e secundários, a integração será crucial pois a saudade de “casa” ou da “pátria” (nomeadamente da família e amigos que ficaram para trás), começa a apertar imensamente e não é apenas tomar a estrada e ir visitá-los, 10h de voo os separam.

Não é raro encontrar imigrantes com sérios desafios emocionais e psicológicos por cá. Mas porque isso acontece? A resposta é simples e complexa. Ignorar a preparação emocional e psicológica no momento que sobrepõe carreira a vida pessoal pode nos dar uma pista dos motivos para estas situações.

Ah, mas não falei dos aspetos práticos que acontecem logo no início, vale reforçar aqui pois, quem está no Brasil, não tem a real noção de como de facto é. Retirar novos documentos e toda burocracia necessária para viver como um cidadão digno (legalmente), já vai desafiar sua paciência e persistência. Depois ou paralelo a isso, vais desejar uma casa idealizada mentalmente, aqui seus desafios serão potencializados, o mercado imobiliário em Portugal, como dizem, está de loucos. Os desdobramentos desta situação envolvem, vaga na escola para os miúdos, seu cônjuge conquistar um trabalho e esta conta vai aumentando dia a dia. Quando você menos se dá conta, passaram-se 6 meses, 1 ano.

Considerando que você entrou no país de maneira legal, com seu visto de trabalho ou como trabalhador independente, vais ter uma experiência menos dolorosa com burocracia, entretanto, se não é seu caso, posteriormente teremos aqui no site um artigo específico sobre este tema. Pra já, você pode conferir este vídeo de uma palestra que o Tibratuga promoveu.

Finalizando, seus desafios como emigrante são imensos, porém, compensa e muito para quem está focado em uma nova fase de sua vida, novas experiências, evolução pessoal e profissional. Portugal é um país fabuloso, acolhedor, lindíssimo, sossegado e com pessoas incríveis. Vai valer a pena todo o esforço organizado neste projeto. Se você é um profissional de TI, vale a pena conferir este vídeo sobre a experiência de um dos nossos membros.

Muitas vezes sou indagado sobre o que observar antes de dar este passo, sempre respondo de maneira enfática: Faça um planeamento detalhado de tudo e busque ajuda e assessoria séria, faça uma reserva financeira que te proporcione segurança por um período de tempo maior que o expectável e, por último, não menos importante, prepare-se emocionalmente para esta transição.

Espero que ao dar este passo, seja uma experiência transformadora para você, que estas dicas ou sugestões resultem numa reflexão e preparação adequadas ao decidires emigrar de seu país.

Quer avançar com mais segurança? Nós podemos te ajudar através da nossa rede de parceiros e serviços especializados, confere aí:

Podemos enviar um email com as informações do nosso serviço de assessoria migratória, basta enviar um email para imigracao@tibratuga.com que teremos todo o gosto de entrar em contacto consigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *